• Leandro Barreiros

O chato mundo dos loucos




Se o PT estimula agora teorias da conspiração, parece-me nítido que ele busca enlaçar parte do eleitorado bolsonarista, em essência aqueles que votam no homem pelos motivos mais fantasiosos possíveis, sejam eles o combate do presidente às mamadeiras de piroca, ao comunismo, à ditadura das minorias, às urnas eletrônicas, seja qualquer outra insanidade de domingo.


Há quem se incomode com a sujeição primitiva de combate do fogo com fogo.


Nesse momento, os pragmatas racionais da esquerda aplaudirão o esforço mentiroso, pois a tática pode, de fato, surtir algum efeito.


Nesse momento, os idealistas racionais de esquerda repudiarão a mentira, pois uma sociedade que se erege nela ferirá a própria dignidade humana daqueles que a construíram.


Quanto a mim, fico particularmente entristecido com a falta de criatividade da teoria da conspiração.


Não adentro a questão moral, mas porra, com tudo que está acontecendo é essa a letra que o PT vai tentar massificar? Tem alguma teoria da conspiração sobre a facada mais óbvia do que ela ter sido forjada? Que coisa sem graça. Sinceramente, isso não me interessa nem do ponto de vista narrativo.


Muito mais apropriada, absurda e quiçá mais plausível é a teoria de que Adélio de fato tenha recebido a missão de Deus de impedir que Bolsonaro chegasse à presidência para impedir o mal maior.


Por que não?


Hoje a explicação de Adélio é mais profética do que delirante.


Bolsonaro fez um verdadeiro esforço para contaminar a maior parte da população em meio à pandemia, combateu e combate a vacinação e quando encurralado sobre suas ações pediu truco, chegando ao ponto de tirar a máscara de crianças. Fez mais passeatas de moto. Tripudiou dos mortos.


Se não é um genocida no sentido restrito do termo, é no sentido prático.


Em um país no qual uma instituição religiosa pressiona seus fiéis para votarem em um homem sob a alcunha de messianismo, é tão absurda a tese de Adélio, diante de tudo que vimos o presidente fazer? Antes do messias, não veremos a Besta se passando por ele? Não seria de fato plausível para esse público?


Lanço aqui a ideia: talvez Adélio tenha de fato recebido uma missão divina e, como tantos outros profetas, é tido como louco.


Se soubessemos de uma figura histórica que tenha se esforçado em matar Hitler antes que ele chegasse ao poder por motivação divina, tendo falhado no processo, não lentaríamos ao menos uma sobrancelha?


Como a nação fundamentalista que em breve nos tornaremos, talvez no futuro Adélio seja lembrado de outra maneira.



Mais mortos na pandemia do que na Guerra do Paraguai.


Vai vendo.


Ps.: Não mate o presidente. Isso é só uma teoria conspiratória (ou não) que tenta ser mais interessante do que outra teoria conspiratória.


Ps2: Se tiver alguma teoria sobre o assunto, jogue aí também.

33 visualizações2 comentários

Posts recentes

Ver tudo