• Barbosa

Os 10 Melhores Filmes de Terror do Século XX – Parte I

Atualizado: Fev 8



No post sobre 6 filmes de terror da nova geração um amigo sugeriu uma lista dos melhores filmes de terror de todos os tempos. Penso que a era de ouro do estilo foi entre os anos 60 e 80, então possivelmente a lista ficaria muito concentrada nessa época. Além disso, seria muita pretensão minha elencar os melhores filmes de todos os tempos nesse gênero, então resolvi atender ao pedido desse amigo com meus dez filmes de terror preferidos do século passado, mas escolhendo apenas um de cada década. Foi divertido montar essa lista, pois enquanto em determinada época eu só conhecia um filme mesmo em outras tem tantos ótimos que foi difícil elencar apenas um.


Bem, vamos a lista!


1901-1910: Frankenstein (1910)


Sinopse: Frankenstein é um jovem estudante de ciências cuja grande ambição é criar o ser humano perfeito, mas para seu horror ao invés de uma pessoa o que ele cria é um monstro. A obra foi lançada originalmente em 18 de março de 1910.


Opinião: Esse filme de aproximadamente 13 minutos foi dirigido por J. Searley Dawley e se trata da adaptação do conhecido romance de Mary Shelley. O Dr. Frankenstein tenta criar o ser humano perfeito, no entanto a maldade inerente nele o leva a criar um monstro. Ao ser abandonada por Frankenstein a criatura passa a nutrir um desprezo pela noiva do doutor, gerando um conflito entre os três personagens. Por fim, seria a criatura real, ou apenas uma faceta do cientista?

A adaptação de Frankenstein foi produzida por Thomas Edison e muitos o apontam como o primeiro filme de terror da história, no entanto, no ano de 1896 a lenda do cinema Georges Méliès já havia filmado "O Solar do Diabo".


1911-1920: O Gabinete do Dr. Caligari (1920)


Sinopse: Durante uma feira na Alemanha, Francis e seu amigo Alan encontram o louco Dr. Caligari. Os homens veem Caligari exibindo seu sonâmbulo, Cesare, um homem hipnotizado que o médico afirma predizer o futuro. Surpreendentemente, Cesare então prevê a morte de Alan, e na manhã seguinte sua terrível profecia se tornou realidade - tornando Cesare o principal suspeito do crime.


Opinião: O filme dirigido por Robert Wiene é tido como a grande obra do expressionismo alemão, e é o tipo de filme que fica na mente do espectador por muito tempo. Como em qualquer filme do cinema mudo as atuações são bastante teatrais, mas isso ajuda quem está assistindo a entender os sentimentos dos personagens. Deve-se ter em conta que é uma obra com mais de 100 anos, mas a considerei bem dinâmica e os mistérios que envolvem os principais personagens prendem a atenção durante os 75 minutos de duração da película. Seu desfecho é completamente imprevisível e considerei a construção da narrativa usando de flashbacks original para a época.


1921-1930: Nosferatu (1922)


Sinopse: Neste filme de terror mudo, o misterioso Conde Orlok convoca Thomas Hütter para seu remoto castelo localizado nas montanhas da Transilvânia. Orlok deseja comprar uma casa vizinha de Hütter e sua esposa, Ellen. Eventualmente o conde revela sua natureza de vampiro, então Hütter luta para escapar do castelo, sabendo que Ellen está em grave perigo.


Opinião com spoilers: Os herdeiros de Bram Stoker não cederam os direitos para adaptar o romance Drácula, então Murnau fez sua versão cinematográfica trocando os nomes dos personagens e das ambientações. O que não evitou que a justiça da época ordenasse a destruição de todas as cópias dessa obra por violação de direitos autorais. Felizmente algumas sobreviveram e a imagem do Conde Orlok entrou para a cultura pop e é reconhecida mesmo por aqueles que nunca assistiram ao filme.

No genial “O que Fazemos nas Sombras” Nosferatu é homenageado no personagem Petyr.


1931-1940: Frankenstein (1931)


Sinopse: Neste filme acompanhamos o obcecado cientista Dr. Henry Frankenstein enquanto ele tenta criar vida montando uma criatura a partir de partes de corpos. Ajudado por seu assistente deformado, Fritz, Frankenstein consegue animar seu monstro (Boris Karloff), que, confuso e traumatizado, foge do laboratório e começa a causar estragos nas proximidades da cidade.


Opinião com spoilers: Chegamos ao primeiro filme da lista pós era do cinema mudo. E sim, as adaptações da obra de Mary Shelley ocupam duas posições nessa modesta lista, o que mostra a importância de seu romance.

Aqui, Boris Karloff criou o protótipo do monstro incompreendido. Ele entrega um personagem cuja força física e tormento mental são percebidos em cada cena em que ele aparece, entrando para a história do cinema usando apenas gestos e grunhidos. A cena do monstro com a garotinha no lago é impressionante! A inocência de ambos enquanto brincam juntos me fez temer mais pela criatura do que pela menina.

Minha única crítica para esse filme, é referente a dinâmica entre o monstro e Fritz, o assistente de Frankenstein, que poderia ser mais desenvolvida. Inclusive o filme é bastante curto para uma produção desse tamanho, apenas 70 minutos.


1941-1950: Sangue de Pantera (1942)


Sinopse: Irena Dubrovna é uma estilista sérvia que mora em Nova York e começa um romance com o engenheiro naval Oliver Reed. Depois que eles se casam, Oliver fica preocupado com a crença de Irena de que ela está amaldiçoada e pode se transformar em um grande gato no calor da paixão.


Opinião com spoilers: Quais as consequências no comportamento das mulheres que sofrem por levar uma vida reprimida pela sociedade? Essa é a poderosa premissa desse filme. Irena é o ideal da dama perfeita, uma mulher que não pode se enfurecer, opinar ou ceder aos seus desejos sexuais, pois ela acredita que no momento em que perder a razão se transformará em uma fera assassina. Apesar do personagem Reed ter atitudes injustificáveis, é interessante notar que justamente o fato de Irena se manter sempre racional e fiel ao que se espera das mulheres é um dos motivos para a deterioração de seu casamento.

Uma curiosidade é que Sangue de Pantera foi desenvolvido pela mesma produtora de Cidadão Kane.


Essa é a primeira parte da lista que cobre a primeira metade do século passado. Obviamente que não se trata de uma lista imparcial e o critério é unicamente minha preferência. Na semana que vem espero vocês para conhecermos a parte II, onde certamente teremos alguns filmes mais conhecidos.

Algumas menções honrosas são: O Golem (1920), Drácula (1931), King Kong (1933), A Noiva de Frankenstein (1935). Podemos aumentar essa lista nos comentários.


Até semana que vem!

Posts recentes

Ver tudo

© 2023 por Amante de Livros. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • White Facebook Icon
  • White Twitter Icon
  • Branco Ícone Google+