• Barbosa

Cinema na Quarentena Parte II – 15 Filmes


Mais uma rápida análise de filmes que o tempo livre na quarentena tem nos permitido assistir. Ao contrário da primeira lista do amigo M, essa terá apenas 15 filmes. A maioria está (ou estava) disponível na Netflix e Prime Video.

Do pior para o melhor:


15. Para Todos os Garotos: Ps. Ainda Amo Você

Essa é a continuação da dramédia adolescente “Para Todos os Garotos que já Amei”, mas na verdade é o mesmo filme, só que sem as qualidades do anterior. Uma das paixões de infância da protagonista recebe uma carta que ela escreveu quando criança e então se forma um triângulo amoroso. Ah, e as coisas que haviam sido estabelecidas no primeiro filme são descartadas aqui.

14. O Dilema das Redes

Documentário onde funcionários do alto escalão de grandes empresas de tecnologia como Google, Facebook e Instagram revelam como os algoritmos dessas redes influenciam o comportamento dos usuários para atender às demandas dos anunciantes. É mostrado ainda que um efeito colateral do funcionamento dessas redes é a polarização das pessoas e o descrédito nas instituições democráticas. O filme trata de um tema importante e urgente, mas de forma muito superficial. Além disso, a novelinha fictícia que serve para exemplificar os depoimentos reais é desnecessária e cansativa.

13. Durante a Tormenta

Vera Roy e David Ortiz se mudam para uma casa onde 30 anos antes viveu um menino que foi vítima de uma tragédia. Quando uma tempestade eletromagnética, idêntica à outra que havia ocorrido na noite em que o menino Nico Lasarte morreu, atinge novamente a cidade acontece uma estranha ligação entre passado e presente. Esse filme tem uma pegada meio “Efeito Borboleta”. Achei interessante, apesar que preferiria que o roteiro tivesse focando em criar um ar de mistério sobre a veracidade do efeito.

12. Para Todos os Garotos que já Amei

Trata-se de uma dramédia adolescente então o filme foi produzido para um público alvo específico. Tendo isso em conta, achei interessante como o roteiro não vai pelo caminho óbvio que seria o lance das cartas, bem como a resolução do triangulo amoroso que se forma em torno da protagonista não é o que o início do filme indica. O longa também retrata bem o papel das redes sociais nas escolas hoje em dia, e a irmã mais nova da protagonista é uma personagem bem engraçada. Bem, é a história de uma menina que na infância havia escrito cartas de amor secretas e que, agora na adolescência, alguém entregou essas cartas aos destinatários.

11. Crime Sem Saída

Aqui Chadwick Boseman é um detetive da polícia de Manhattan que deve encontrar os criminosos responsáveis pelo assalto a um restaurante da ilha. No entanto, as circunstâncias do roubo e suas consequências deste fazem cada vez menos sentido conforme a investigação do detetive evolui. É um bom filme de ação, bastante divertido, mas com algumas motivações inverossímeis, como em qualquer filme de ação aliás.

10. 1922

É um filme baseado em um conto de Stephen King, que deve ser o autor mais adaptado na história do cinema. Acompanhamos o drama de uma família rural no ano de 1922, cuja mulher deseja que eles vendam a propriedade para se mudar para a cidade, enquanto que o patriarca quer continuar vivendo na fazenda. Vendo que sua esposa está irredutível ele planeja o assassinato da mesma. Fazendas são assustadoras por si só, quando envolvem assassinatos é a combinação perfeita para uma boa história de terror.

9. Blue Jasmine

Cate Blanchett interpreta uma ex socialite de Nova Iorque que se vê obrigada a morar com sua irmã pobre em São Francisco após seu marido ser preso por sonegar impostos e desviar o dinheiro de investidores. É divertido acompanhar a dificuldade de Jasmine em aceitar sua nova realidade enquanto tenta recuperar a vida que perdeu. Os flashbacks são um recurso bem usado aqui para nos mostrar como a Jasmine chegou na situação atual.

8. O Diabo de Cada Dia

Esse filme é uma espécie de antologia de histórias que se encontram e exercem influência entre elas. O filme se passa na área rural de uma cidade norte americana onde a violência e a fé fazem parte da vida da população local. São pelo menos dez personagens cujas histórias são contadas aqui, sem vilões e mocinhos, apesar de que alguns tendem mais para o mal que outros. “O Diabo de Cada Dia” trata de um tema sensível, mas muito atual que é a exploração da fé e o que ela pode levar as pessoas a fazerem. O filme conta com Tom Holland, Robert Pattinson, Bill Skarsgard e Sebastian Stan.

7. Joias Brutas

Adam Sandler interpreta um judeu que é dono de uma loja de joias, mas está passando por problemas financeiros com agiotas. Ele tem a oportunidade de resolver suas dívidas ao adquirir uma rara opala negra vinda das minas africanas. Esse filme é muito divertido. O protagonista é um sujeito repugnante, que faz as piores escolhas possíveis, mas ainda assim o espectador torce por ele durante todo o longa. Normalmente não gosto dos filmes do Adam Sandler, não é meu tipo de humor, mas aqui ele tem uma boa atuação e o filme apresenta situações engraçadas também.

6. Divertida Mente

Essa animação da Pixar imagina como seria o mundo das “emoções” dentro de cada pessoa. A mensagem é a importância dos sentimentos e que todas as situações, mesmo as mais desagradáveis, ajudam a formar o caráter de cada um. Acompanhamos a jornada da Alegria e da Tristeza pelo vasto mundo das emoções e lembranças dentro da mente da pequena Riley. Fórmula Pixar.

5. Enola Holmes

A irmã caçula de Sherlock Holmes! Nesse filme a jovem Enola precisa solucionar o mistério do desaparecimento de sua mãe na manhã do seu aniversário (da Enola). Em sua jornada ela encontra o jovem herdeiro de um título de nobreza que sofre seguidas tentativas de assassinato, colocando Enola no centro de uma conspiração muito maior do que ela imaginava. A Millie Bobby Brown está muito bem nesse longa, e gostei de como o recurso de quebra da quarta parede foi explorado para dar informações para o público. No entanto, o filme poderia ter focado mais na solução dos mistérios.

O elenco conta ainda com Henry Cavill e Helena Bonham Carter.

4. Dois Irmãos: Uma Jornada Fantástica

Nessa animação a Pixar criou um mundo onde personagens mitológicos substituíram o uso da magia pela facilidade da tecnologia. Então observamos centauros, elfos e mantícoras vivendo em um mundo idêntico ao nosso. Nesse cenário dois irmãos partem em uma jornada para encontrar um artefato mágico que pode fazer algo que nem a tecnologia é capaz: trazer o pai falecido deles de volta à vida por um dia. O mundo criado aqui é incrível e a aventura é padrão Pixar, onde vemos protagonistas pequenos tendo que enfrentar um mundo muito grande e desconhecido. Acho que o universo criado aqui só perde para o “Viva!”. Pena que o filme foi prejudicado por ter sido lançado pouco antes da pandemia chegar ao ocidente.

3. Tubarão

Como é possível um governante saber que existe uma ameaça real para a vida da população e mesmo assim acobertar a verdade, desconsiderando a opinião de cientistas, e incentivar que as pessoas levem uma vida normal, contra a posição das autoridades de segurança, tudo isso em nome de interesses econômicos? Não se trata da vida real em 2020, mas de um filme de terror de 1975. Foi aqui que Spielberg criou o conceito de blockbuster. Tubarão é um filme muito dinâmico e atual, além disso envelheceu muito bem ao optar por esconder a criatura por quase todo o filme. Ah, depois pesquisem sobre o USS Indianapolis, que história bizarra!

2. Entre Facas e Segredos

Na manhã seguinte ao seu aniversário de 85 anos o escritor Harlan Thrombey é encontrado morto. Para investigar o caso o detetive Benoit Blanc é contratado e todos os que estiveram na festa de aniversário são suspeitos. Exceto a enfermeira particular do escritor que possui a curiosa (e divertida) reação de vomitar toda vez que conta uma mentira. “Entre Facas e Segredos” é um filme de mistério bem-humorado que lembra muito “O Assassinato no Expresso Oriente”. E como todo bom filme de detetive conta com uma reviravolta no final.

1. O Bebê de Rosemary

Esse terror de 1968 dirigido por Roman Polanski tem todas as características que gosto em um filme de terror. Não há exposição desnecessária, transmite uma sensação de urgência e perigo real, além de desenvolver o roteiro de forma que ficamos sempre em dúvida sobre o que é real. Um dos melhores filmes de terror/suspense já feito que consegue te colocar no lugar da protagonista.

8 visualizações1 comentário

© 2023 por Amante de Livros. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • White Facebook Icon
  • White Twitter Icon
  • Branco Ícone Google+